quarta-feira, 20 de agosto de 2014

O verdadeiro motivo de estudar na Rússia.

     Oi pessoal! Depois de um longo período sem nenhum post, venho por meio deste expressar algo realmente muito desagradável. 
     A vida de todos passam por diversas mudanças, não é mesmo? A minha vida não foi diferente. Ela sofreu mudanças grandes, mas nem por isso irei perder o verdadeiro foco do blog.
     Atualmente eu, Lorrayne Anastásio, não me encontro no quadro de estudantes de Medicina da KSMU, por motivos pessoais familiares, os quais ninguém tem nada haver com isso, mas irei expor mesmo assim. 
    Caro leitor, há um ano atrás meus pais vieram morar na Ucrânia por motivos de trabalho, os quais fizeram com que eu tentasse transferir meu curso. Me mudei em Dezembro de 2013, mas nem por isso abandonei a minha querida Rússia. Varias pessoas tentaram realizar esse trabalho que eu e a Rosely realizamos, por meio de blog, algumas nem chegaram a conhecer a Rússia, muito menos estudar. Quando realizei a ideia do blog, foi para expor situações que encontrei no decorrer da minha estadia como estudante. Coletei opiniões de amigos, calouros e veteranos, para escrever cada matéria aqui publicada, nenhuma delas foram realmente sobre meu ponto de vista.
    Hoje, dia 20 de Agosto de 2014 um colega achou a seguinte publicação:





     Como a internet é um veículo onde somos responsáveis pelo " O que escrevemos " e não " como os que lêem interpretam", referente a essa perda de tempo expresso minha opinião que segue parecida a de muitos estudantes e colegas que pude conhecer ao longo de um grande tempo da seguinte forma:  (Irei repartir o texto do cidadão e expressar minha opinião em seguida.)

  • "Nos anos que se seguiram muitos brasileiros optaram por estudar medicina na Russia devido a dificuldade de conseguir entrar em uma Universidade no Brasil. Há uma empresa chamada no Brasil que os leva estudar na cidade de Kursk na KSMU (Kursk State Medical University). Eles esfrentam o inverno russo, a saudade de casa,  e ainda tem que se acostumarem com a nova cultura e o povo russo, que não é nada fácil. E não, não é fácil, é na verdade bem complicado." 

     Muitos brasileiros realizaram essa escolha com um mesmo objetivo, a TAL empresa mencionada à cima é a empresa que presta os serviços necessários para que essa escolha seja executada com êxito: Aliança Russa. Se os alunos enfrentam o rigoroso inverno assim como o tão esperado verão, é uma das condições impostas pelo clima do país, eu morava em Brasília e não enfrentava o clima seco do cerrado? Isso é algo que possui suas variações e não podemos mudar. Se você muda para uma nova cidade ou estado para dentro do Brasil, você nao deveria se adaptar às condições climáticas, culturais e sociais do mesmo? Isso é algo muito obvio, não acha?! Tudo que é referente à adaptação de um ser humano, não é nada fácil! Não precisa ser nenhum leigo para enxergar isso! (Sim, se você pensou que fui sarcástica, a resposta para seu pensamento foi positiva!)


  • " Os russos são pessoas nada amigáveis, te tratam com grosseria, desprezo, e a maioria deles são preconceituosos (principalmente se voce for negro). Mas, pior do que isso, poderia dizer que são os estudantes que vão para a Russia. Porque? Por que a maioria deles não estão lá para estudar. Sei de pais de alunos que já ficaram desesperados pois o filho parou de dar notícias, ou ficaram sabendo que o filho virou homossexual, ou que a filha virou prostituta, ou que o filho de bom caráter virou um louco, ou que o filho virou um alcoolatra, ou que não quis mais saber de estudar de jeito nenhum, ou que o filho entrou em depressão e os pais não podiam fazer absolutamente nada devido a distancia, ou o filho ficou doente e não pode ir ao médico pois não sabe falar russo e NENHUM médico sabe falar ingles. Mas já teve casos bem piores como estudantes que tentaram se matar e um em especial que vou abordar é o caso de um estudante negro (maior de idade, homossexual) que se envolveu com um russo menor de idade e foi acusado de pedofilia e quase foi preso."
       
     Cada região tem sua maneira de receber um estrangeiro, sendo assim nao podemos generalizar, cada país tem seu hábitos e devemos nos adaptar, não é porque moramos no país da bagunça que todos os países devem ter a mesma postura, acredito que o brasileiro deveria se re-moldar até mesmo para crescer culturalmente. Muitas vezes o brasileiro pensa que esta sendo maltratado, mas na maioria da vezes é a maneira européia de se relacionar, mais distante, formal, profissional. Mas deduzir que os mesmos estão lhe tratando mal, isso nao procede, eles simplesmente não estão te tratando por nao ter vinculo social com você, podemos encontrar brasileiros assim também, um respaldo de um esforço falso, o que é raro acontecer fora do Brasil. Nao significa que te tratei bem é porque sou amigo de infância, mas porque tenho educação a cada um emprega isso da maneira que achar necessária.
     Dentre os outros aspectos citados, acredito que ninguém tem nada haver com isso, pois cada um que está fora de casa, deveria ter a consciência de ser autentico com seus respectivos responsáveis financeiros, e exemplos passados nao implicam no caráter geral dos que moram em qualquer lugar do mundo, chega a ser muito invasivo citar exemplos os quais os pais deveriam ter o controle sobre seus filhos, pois se isso ocorre dedutivamente, podemos observar o berço que essa pessoa teve. Logo se isso veio acontecer, o deslize foi do ser humano e não do país, e cada um teve a maneira de se redimir, pois todo o ser humano está propicio a cometer erros. Não é porque eu bebo, fumo que poderia ser inclusa nesse aspecto, afinal, os principais interessados "MEUS PAIS" são cientes disso e minha vida particular não é matéria de website de fofocas oFuxico.com para ser citada com tamanha invasão de privacidade contra o meu consentimento. Cada um é responsável para responder e falar sobre si e não querer crescer com uma matéria ridícula expondo situações de outras pessoas, fale por si ou peça a devida permissão para esta, afinal quem muito diz, pouco financia.
     Referente ao aspecto " enfermidade ", o estudante mora em uma república onde todos cursam o mesmo curso, eu desconheço alguma negligencia ou até mesmo falta de ajuda referente aluno calouro (versus) aluno veterano. Eu adoeci no terceiro dia que estava na Rússia e pessoas que eu nunca tinha visto em minha vida me ajudaram e se preocuparam com minha saúde, e esse fator se estende até os dias atuais, pois a minha doença é crônica, e nunca me faltou pessoas preocupadas e dispostas a me ajudar. Muitas hoje são pessoas próximas e as quais sempre serei grata! Mas como poderia ser ajudada se eu nao pedisse ajuda? As pessoas não tem obrigação de adivinhar o que passa. Todos os tipos de ajudas referente a saúde e entre outros, quando solicitei, sempre tive ajuda, pois humildade é um quesito bem visto em qualquer lugar do mundo.

  • " Os pais que pensam que o filho vai sair bem formado, estão sendo ingenuos.  Na KSMU as provas são sempre as mesmas, e os estudantes tiram fotos e repassam as provas. Também é possível comprar exames finais e provas. Será que passam no revalida? Nunca! Pergunto: Que tipo de Universidade séria faria isso? Apenas parem de se iludir com a Russia e com outros países aí da União Soviética que oferecem vagas para estudantes estrangeiros. A Russia leva qualquer um a loucura. Os bons estudantes não estão envolvidos nesse tipo de Universidades e fins de mundo, os bons estudantes são aqueles que tiveram garra de passar numa Faculdade ou Universidade no Brasil. Quem passa é porque tem potencial para fazer um curso tão dificil como medicina. Ao estudante que nunca passou sequer num vestibular, como vai conseguir fazer um curso de medicina na RUSSIA? "

      Não podemos responder pelos outros, já que ficou evidente que essa pessoa não está mais cursando Medicina na Rússia. Em Junho de 2014, três brasileiros concluíram o curso, o que eles irão fazer após isso? A resposta é simples: Isso é algo muito pessoal. Eu conheço estrangeiro que atualmente trabalha na Rússia, mesmo depois de concluir o curso na mesma Universidade em questão. Eu particularmente não tenho meus planos para exercer a profissão no Brasil, da mesma forma que exercia minha antiga profissão e não era muito bem remunerada e reconhecida, Eu lecionava a disciplina Matemática para alunos do Ensino Médio em colégios particulares,  era tão frustrada quanto agora, quando o assunto é "Ser médico no Brasil". Mas cada um é responsável em conseguir o que almeja. Nada vem na vida gratuitamente, nem mesmo cursar medicina na Rússia. Como professora tenho que concordar que a didática da Universidade é muito diferente da que estamos acostumados, mas não é algo impossível, depende muito da persistência e dedicação de cada um. Cada ser humano possui sua forma e tempo para desenvolver a parte cognitiva.

  • " Chutando um numero, eu diria que no máximo uns 10 estudantes sabem falar um pouco da língua russa. Os outros, passam por dificuldades no dia a dia, não conseguem nem pedir uma pizza por telefone, nem chamar um taxi, nem ir ao médico quando ficam doentes, nem ligar para um tecnico quando surge algum problema na internet. Aí eu pergunto, que tipo de vida é essa? Cade a qualidade de vida nisso? A verdade é que não existe qualidade de vida pra quase nenhum dos brasileiros morando lá. É uma pena que algumas pessoas se sujeitam a isso, se chama falta de amor próprio junto com a ilusão de fazer medicina num lugar onde não se pertence. "
    Primeiramente, a vida não é um esporte para ser diagnosticada por um "chute" todos os meios giram em torno de uma estatística, que posteriormente será publicada de forma correta e atualizada aqui neste blog. Se o aluno não vai atrás do idioma, o idioma não virá até você, isso é algo nítido para uma pessoa que quer sobreviver, nem papinha de neném vem devidamente mastigada e digerida. Cada um deve ter a qualidade de vida que seus responsáveis financeiros são capazes de lhe proporcionar, algo muito pessoal. Devemos restritamente nos dedicar àquilo que realmente faz bem para sua pessoa, estadia e adaptação. Não adianta espelhar na vida do outro, se não temos capacidade para ser melhor em nossas próprias vidas. Isso é algo tão singular e intransferível. Falta de amor próprio é ostentar algo que não é seu, é pagar e não poder levar, é descobrir que toda a sua existência não passa de uma mentira a qual o personagem principal não passa de um palhaço! 
     Os exemplos citados por esse cidadão não é algo que deveria ser considerado, já que ele expôs muito a vida de terceiros e frustrações de sua incapacidade. Criar um website e dizer baboseiras é algo muito fácil, porém meu caro, eu lhe convido a viver a realidade, já que você não teve nenhum crescimento pessoal, nem na Rússia e pelo visto nem em seu país de origem, pois insiste em perder seu tempo denegrindo algo que você não vai conseguir. Afinal, qual foi seu objetivo? Mover montanhas? Se expor ao ridículo de um energúmeno que adora expor situações dos outros para promover sua incapacidade? Conseguiu!
     Como eu disse no início cada um é responsável pelo que diz, ninguém aqui é Deus ou dono da verdade, e ninguém tem o direito de realizar algo tão baixo e pequeno. Por tanto, irei então publicar alguns recados para você, Sr.Anônimo, mas antes disso, irei sempre defender, pois eu costumo tirar as coisas boas da vida e aproveitar as oportunidades que à minha pessoa são concedidas. Não é porque eu não moro mais na Rússia que eu tenho que denegrir ou expor alguém.  E em qualquer lugar do mundo, daqui anos irei sempre com orgulho me lembrar dos momentos de  crescimento pessoal que tive, da cultura presenciada, do conhecimento adquirido, das pessoas que conheci, dos momentos que passei, sejam eles no Brasil, Rússia, Ucrânia ou onde é que eu esteja, pois devemos sempre ser gratos a todos os acontecimentos, nada é por acaso.





     
























Deixo aqui leitor, minhas sinceras desculpas por ser agressiva em algumas partes, nós temos o direito de resposta e era necessário defender alguns aspectos, já que nós brasileiros que moramos no exterior temos a obrigação de fazer diferente se quiser-mos um retorno positivo. Somos seres humanos e temos um veículo direto para expressar o que somos, o que queremos, a internet. E desde já agradeço aos seguidores fiéis, sempre elogiando aos que moram fora seja por estudo ou trabalho,  em especial na Rússia. Pois quem faz o ambiente e o recinto de estudo ou trabalho é o ser humano independente de onde quer que ele esteja.

Beijos e abraços e até a próxima :)

2 comentários:

Matheus Ribeiro disse...

Boa noite, Lorrayne.
Entao, sou de Brasília também e, depois de pensar bastante, estou interessado em cursar medicina na Russia. Já li tudo a respeito no site da Aliança Russa. Vi a documentacao necessaria. Mas tenho uma duvida, eles nao deixam claro os critérios de seleção. Queria que, se possível, voce falasse um pouco sobre isso. Por exemplo: como me portar na entrevista, o que colocar no meu curriculo... Enfim, algumas coisas importantes para me ajudar na seleção.

Desde já, obrigado!

Enviei isso para o seu email, mas nao sei se vc costuma acessa-lo.

ROSELY NA RÚSSIA disse...

O anônimo deixou-me pasma com tamanho desconhecimento de causa a respeito das nossas vidas aqui na Rússia. Morri ++

Postar um comentário